Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

maedocoracaosoueu

Sab | 11.11.17

A ADOPÇÃO - DUAS HISTÓRIAS MUITO PARECIDAS FOI O DESTINO QUE AS UNIU

Só agora me apercebi que a Diana e a minha mãe têm duas histórias muito semelhantes, daí o amor incondicional que a avó sente pela neta.

A História da avó

Foi abandonada aos 4 anos de idade juntamente com mais três irmãos e entrgues a uma tia, que para além de já ter os seus filhos, ser muito pobre, os aceitou.

A minha avó apoós ter-se separado do primeiro marido e ter casado segunda vez, decidiu ficar com os filhos do segundo marido.

Entregues à tia os irmãos tiveram que ir trabalhar muito cedo, a minha mãe com sete anos foi trabalhar para os Condes de Riba D'Ave, conta ela que era tão pequena quando para lá foi que ao dar a sopa ao filho dos patrões que era ainda mais novo que ela , este conseguiu pegar na colher e abrir-lhe a cabeça.

Uma sardinha tinha que dar para os quatro, comia sopa de urtigas pois a tia não tinha mais que lhes dar, e para lhes adoçar um bocadinho a amargura da vida , a tia que vendia doces na praça trazia as migalhas para eles comerem.

A minha mãe passou fome, passou frio pois andava descalça, a tia não tinha dinheiro para os vestir e calçar, mas o mesmo acontecia com os seus próprios filhos, não havia descriminação. 

A minha mãe hoje conta estas histórias mas não com rancor, e sim com alegria pois se não fosse assim, agora não seria a mulher que é, uma grande mãe e uma grande mulher, só tem a quarta classe mas isso a mim não me faz qualquer mossa, é minha mãe e amo-a incondicinalmente e tenho medo de a perder.

A História da Diana

Filha de uma mulher deficiente profunda, que julga a Segurança Social, terá sido violada, foi abandonada, pois nenhum familiar quis cuidar dela, com medo que ela fosse  deficiente como a mãe, abandonada, andava na rua com apenas três anos de idade, os vizinhos é que alimentavam, pois mais niguém o fazia, andava com a fralda o dia todo,como andava na rua fizesse frio ou calor, os timpanos furaram, a Diana deixou de ouvir, associado a isso deixou de saber falar, daí além do deficit cignitivo herdado da mãe a falta de estimulo a nivel de aprendizagem que todos os pais ou familiares dão aos flihos, a ela foi-lhe negado, tal como a avó foi entregue aos cuidados de outrem, e foi para uma instituição.

Ao contrário da avó não teve que ir trabalhar cedo, foi adoptada, ao contrário da avó a partir dos quatro anos, deixou de passar fome, ao contrário da avó deixou de passar frio, ao contrário da avó,agora tem uma família, ao contrário da avó está a estudar para mais tarde ter um trabalho condigno, mas tal como a avó agora tem amor, carinho, a avó teve uma tia que lhe dava isso em pedaços muito pequenos, a Diana tem isso em pedaços muito grandes

Mas estas duas histórias estão tão ligadas, não por laços de sangue mas por uma história de vida.

A avó tem na neta um reflexo da sua vida e com a qual de identifica.