Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

maedocoracaosoueu

Seg | 18.12.17

E POR FALAR EM SAUDADE!!!!

Sou muito saudosista, sempre fui, sou muito apegada às pessoas, aos meus principalmante.

Sempre que ia de férias mal chegava ao destino já tinha saudades de casa, dos pais, das minhas coisas, mas lá ia passando, contudo ansiava regressar à minha cidade, ao meu Porto Seguro.

Tenho saudades da minha filha quando era pequena, pois além de me cansar por estar sempre ligada à ficha, eu cortava-lhe o cabelo à minha maneira, vestia-a à minha maneira e agora não quer cortar aquele cabelão, e veste roupas que eu tenho que supervisionar à lupa.

Tenho saudades dos meus tempos de infância onde brincar na rua até às tantas era tão seguro!!

Tenho saudades de alguns amigos que desapareceram sem deixar rasto só porque acham que casar ou juntar-se é colar-se aos maridos e companheiros e tudo o resto já não tem importância, a vida dá tantas voltas, e eu que o diga, nunca me desliguei, e quando precisei muito, eles estavam lá, mas não somos todos iguais.

Tenho saudades do valor da amizade, valor esses que as pessoas vão perdendo de dia para dia.

Tenho saudades da Paula de antigamente que a vida mudou, se para melhor ou para pior, não sei talvez as duas coisa, confesso.

Tenho saudades da minha adolescência, quando iamos a pé para a praia de Matosinhos e passavamos lá o dia todo a panhar sol, jogar volei, tomar banho naquele mar maravilhoso, que agora deixou de o ser,  apreciar os gajos jeitosos e viver amores platónicos.

Tenho saudades dos tempos em que no Verão além da praia iamos ao baile da paróquia, e viamos o rancho a actuar, já não me lembro de ver um rancho a dançar e é tão giro.

Tenho saudades do tempo em que trabalhava, principalmente das bincadeiras, quando estavamos bem-dispostos o meu colega da frente metia a 1ª e eu as seguintes mudanças e era um non- stop até ao fim do dia, as gargalhadas chegavam à administração,nunca nos chamaram à atenção, havia alturas em que eu pedia para pararmos pois já não aguentava de tanto me rir e estavamos a incomodar os outros colegas, mas eles gostavam e picavam-nos para que o circo continuasse.

Tenho saudades do Senhor que vinha a casa entregar as compras na sua bicicleta.

Tenho saudades da marmelada que vinha embulhada em papel e era um cubo imenso e tão saboroso.

Tenho saudades do sabor das coisas de antigamente, agora nada cheira a nada.

Tenho saudades da nossa cozinha com fogão a lenha onde almoçavamos e jantavamos nos dias de Inverno.

Tenho saudades de ir para a cama a cheirar a fumo, mas com já disse era um cheiro diferente.

Tenho saudades da minha cadela que era a coisa mais doce deste mundo, sempre disse que se acreditasse na reencarnação alguém muito bom tinha reencarnado nela de tão meiga que era. Até o gato ficou com saudades.

Tenho saudades de tanta coisa que a lista seria imensa e cansativa de ler.

Mas acima de tudo tenho um MEDO, se a lei da vida  cá em casa seguir os tramites normais, o que não está a contecer em muitas famílias, sei que vou não vou MORRER de DÔR pela perda dos meus pais mas sim vou MORRER DE SAUDADES