Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

maedocoracaosoueu

Qua | 31.01.18

NÃO TEMAS, NÃO TENHAS MEDO!!!

É pelo sonho que vamos, mas é pelo medo que crescemos.

Não é o medo fisico, do castigos dos pais, ou represálias da autoridade, mas um medo mais profundo, com raízes e subtil, muito subtil.

O medo de não sermos capazes, o medo da solidão, o medo de perder, o medo de sofrer, o medo do desconhecido, o medo do futuro, do que está para vir, ou medo da morte, este de todos, é o maior medo, embora muitos digam que não têm medo de morrer, algo lá dentro diz:

-Ainda é muito cedo!!!

Mesmo quando já temos mais idade esse é de certeza um pensamento que ocorre todos os dias.

São estes e outros medos que no dia a dia se traduzem numa grande amplitude de estado de alma.

Há dias em que acordamos e nos sentimos donos do mundo, mais altos,ombros direitos e vontade de vencer.

Há dias em que basta abrir os olhos para nos sentirmos imediatamente pregados ao teto, presos na insegurança, acordamos com medos e pavores que não sabemos de onde vêm nem para onde nos conduzem.

Não há ninguém que não tenha medo de nada, mas há aqules que nada têm logo à partida sabem que nada perdem, e há aqueles como nós que temem as mais variadas coisas pelas mais variadas razões.Tudo nos assusta e deixa e nos deixa inseguros, uns mais que outros como é óbvio.

Lidar com os nossos medos é uma forma de nos conhecermos melhor, enfrentá-los é crescer por dentro, embora por fora ninguém note.

Mas é através do medo que vem a coragem.

Eu tenho medo de muita coisa, penso nisso por uns minutos mas depois passa.

Não posso viver dentro da bolha do medo, pois se o fizesse a minha vida estaria desprovida de alegria, feliicidade, e provavelmente nunca viria a sentir o que sinto hoje, um amor incondicinal pela minha filha.

Tive medo que lea não gostasse de mim?

Sim tive

Tive medo de não gostar dela?

Sim tive

E depois como faríamos?

Mas pensando bem há mães biológicas que por este ou aquele n«motivo, que só elas sabem porquê, não gostam dos seu filhos, e quem somos nós para julgar? A

Adotar é um túnel com uma luz muito ténue no fundo, há que ter em mente que ao adotarmos estamos a trazer para nossa casa e para o nosso coração um ou uma desconhecida, não saber se ela ou ele nos vão amar, obedecer, respeitar, e vice versa, até que ponto sabemos nós se vamos amar?

Como é possível que uma criança que não nunca nos viu, não sabe como nós somos, seja em aparência seja em feitio, seja no que for, nos começa a amar incondicinalmente?

O coração tem coisas que a própria mente desconhece

Poderão dizer:

-Mas quando crescer pode perfietamente abandonar-te.

Seria a primeira?

Pergunto eu

Quantos filhos biológicos o fazem?

Se penso nisso?

Não, algum dia virá em que ela tem que voar.

Mas de uma coisa neste momento tenho a certeza, para já está comigo, dá-me muitas alegrias e muitos medos, mas medos palpáveis, se está segura ao vir a pé da escola para casa, se não adoeçe, estes são os principais medos, mas depois desligo e não penso nisso.

Não sou melhor que os outros, o que tiver que ser será, e engane-se quem pensa que só acontece ao vizinho da frente!!!

Quem não tem medos?

Vivem diariamente com eles?

Ou tal como eu depois passa?

5 comentários

Comentar post