Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

maedocoracaosoueu

Dom | 29.10.17

SOBRE O QUERER SER ETERNAMENTE JOVEM

A imagem pode conter: 1 pessoa, em pé e atividades ao ar livre

Beleza de texto.
No outro dia, uma jovem jovem perguntou-me: " o que sentes em ser velha?-
Fiquei surpreendida com a pergunta, já que nunca me senti velha. Quando a rapariga viu a minha reação, ela pediu-me desculpa, mas expliquei-lhe que era uma pergunta interessante. E depois pensei, pensei que envelhecer é um presente.
Às vezes, surpreende-me a pessoa que vejo no meu espelho. Mas não me preocupo com ela há muito tempo. Eu não mudaria nada do que eu tenho para algumas rugas em menos e uma barriga plana. Não me crítica mais porque não gosto de arrumar a cama, ou porque não como algumas " coisas Sinto-me finalmente no meu direito de ser desordenada, extravagante e passar as minhas horas contemplando as flores.
Eu vi alguns queridos amigos sair deste mundo, antes de desfrutar da liberdade que vem com o envelhecimento.
Quem se importa se eu optar por ler ou jogar no computador até às 4 da manhã e depois dormir até quem sabe que agora?
Quem se importa se eu dançar sozinha ouvindo a música dos anos 50?
E se depois eu quiser chorar por um amor perdido?
E se eu andar na praia de roupa de banho, levar a passear meu corpo gordinho e me mergulhar entre as ondas deixando-me embalar, apesar dos olhares daqueles que ainda usam o biquíni, serão velhos também se tiverem sorte.
É verdade que através dos anos o meu coração sofreu pela perda de uma pessoa querida, mas é o sofrimento que nos dá força e nos faz crescer. Um coração que não se partiu, é estéril e nunca vai saber da felicidade de ser imperfeito. Estou orgulhosa de ter vivido o suficiente para fazer branquear o meu cabelo e para manter o sorriso da minha juventude, de quando ainda não havia sulcos profundos no meu rosto.
Ora, para responder à pergunta com sinceridade, posso dizer:
Eu gosto de ser velha, porque a velhice me faz mais sábia, mais livre!
Eu sei que não vou viver para sempre, mas enquanto estou aqui, quero viver de acordo com as minhas leis, as do meu coração. Não quero reclamar pelo que não foi, nem me preocupar com o que será. No tempo que resta, simplesmente amarei a vida como fiz até hoje, o resto eu deixo a Deus.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Dom | 29.10.17

MARIA A MULHER CORAGEM E É PORTUGUESA

venezuela1

Ficou conhecida nas redes sociais como “Senhora Liberdade”, uma mulher que enfrentou os “Rinocerontes”, como são conhecidos os veículos que visam conter os distúrbios e manifestações. No passado dia 19 de abril e durante as manifestações contra o Governo de Nicolás Maduro, o s veículos seguiam na rua Francisco Fajardo, em Caracas, quando a mulher misteriosa decidiu fazer frente às forças de segurança.

A atitude desta mulher, que muitos consideram heroica, contrasta com a falta de informações sobre a mesma. Especulou-se, logo após os protestos de quinta-feira, que pudesse ter sido detida pelas autoridades. A identidade da mulher, com uma bandeira da Venezuela amarrada ao pescoço, não foi revelada pelas autoridades mas uma apresentadora de televisão venezuelana disse tratar-se de uma senhora que é filha de imigrantes portugueses.

“A senhora está em casa, graças a Deus. Não posso dar detalhes sobre os seus dados pessoais para proteger a sua identidade e segurança”, escreveu Karen Ferreira, na conta pessoal no Instagram.

“Contou que se encomendou a Deus, que sabia que a protegeria e que a sua luta é para voltar a ter o país maravilhoso que conseguiu com os pais quando emigraram de Portugal”, acrescentou aquela apresentadora de televisão.

Em diversas páginas de internet e nas redes sociais propagam-se os rumores de que se trata de uma mulher chamada Maria José, e que deverá passar a apresentar-se à polícia de 15 em 15 dias por ter “enfrentado” as autoridades. Vários jornalistas tentaram falar com ela mas esta remeteu-se ao silêncio, agradecendo apenas a todos os que apoiam e saúdam a sua ação na passada quarta-feira.

Enquanto os apoiantes de Maduro se referem à mulher como “uma irresponsável” ou “golpista”, ou apenas alguém que procurava protagonismo no meio dos protestos, o certo é que se mantém a dúvida sobre a sua verdadeira identidade, apesar do seu rosto ter ficado registado em vários vídeos e fotografias.

 

“É melhor não sabermos o seu nome. Para que não a persigam. O melhor é chamarmos-lhe Senhora Liberdade”, refere um dos utilizadores nas redes sociais, citado pela BBC.
 
ISTO SIM É UM PROTESTO, UM PROTESTO CONTRA A DITADURA, CONTRA A FOME CONTRA MATAR PESSOAS SÓ PORQUE SIM, NÃO É UM PROTESTO COMO OS NOSSOS PORQUE CAUSA DE TUDO E DE NADA E ONDE DEPOIS SE GERAM CONFLITOS ENTRE OS MANIFESTANTES, ONDE UNS SE VIRAM CONTRA OS OUTROS.
NA VENEZUELA NÃO, É UM PAÍS INTEIRO CONTRA UM HOMEM QUE VAI DESTRUIR UM PAÍS QUE PODIA SER TÃO RICO TÃO PRÓSPERO.
OBRIGADA DONA MARIA PORTUGUESA.