Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

maedocoracaosoueu

Seg | 12.03.18

RABANADAS DE CROISSANTS!!!!!!!

Sigo este blog há uns tempos e adoro Coco & Baunilha , as fotos são deliciosas assim como as receitas.

Descobri que podemos fazer rabanadas de maneira diferente.

Cá vai receita:

RABANADAS DE CROISSANT  NO FORNO

6 croissants de massa folhada 
4 ovos
300ml de leite
200ml de natas light 
80g de açúcar
1 c. (sopa) de rum (opcional
1 saq. açúcar baunilhado da Vahiné
Amêndoas laminadas q.b. 


Untar uma forma retangular com manteiga.Cortar os croissants ao meio na horizontal.
Numa taça bater os ovos com o açúcar e a baunilha.
Juntar o leite, as natas, o rum e misturar bem.
Molhar cada croissant pelo molho e dispô-los na forma. 
Regar os croissants com o restante creme e pressionar bem com um garfo de forma a absorverem o máximo de líquido.
Deixar repousar 45 minutos, pressionando de vez em quando.
Polvilhar com açúcar e amêndoas laminadas. 
Levar ao forno pré-aquecido a 180ºC, cerca de 35 minutos.
Servir morno.

 

 

Seg | 12.03.18

MISSÃO IMPOSSÍVEL!!!!!!!!!!!OU QUASE!!!!!!!!!!!!!

Dar tempo ao tempo, esquecer o passado, ir com mais calma, esperar por melhores dias, parecem conselhos simples de dar, mas contudo são muito dificeis de seguir. Porque motivo?

A vida evolui por fases, tudo tem altos e baixos e há que ter esperança, mas no fundo bem lá no fundo todos gostavamos de viver sem fases más, sem os tempos dificeis e as verdades duras de ouvir e encaixar.

Mas estas são leis fundamentais da vida que determinam uma coisa " não há bem que sempre dure nem mal que nunca acabe".

Porque será tão dificil lidar com o sofrimento?

Porque será tão penoso atravessar tempos de adversidade?

Poque será que nunca somos capazes de fazer valer para nós os conselhos que damos aos outros?

Se alguém nos procura porque precisa de ajuda, estendemos a mão, damos o ombro e o colo.

Somos capazes de ficar horas a ouvir, a poderar a aconselhar. Cumprimos o nosso papel como amigos que somos, servimos de seguro, de consolo, mas quando as coisa acontecem connosco o caso muda totalmente de figura, de repente não sabemos o que fazer nem o que pensar.

Aconselhar os outros, ajudá-los a encontrar o melhor caminho, as melhores soluções é muito mais fácil do que encarar as nossas próprias dificuldades e existe uma razão para tal: Falta de recuo.

O facto de não existir uma distância milimétrica entre nós e os nossos problemas leva-nos por vezes afundar-nos em dúvidas e angústias.

Quando estamos muito envolvidos seja com pessoas ou situações que nos fazem sofrer, perdemos a capacidade de ver com clareza, perdemos a perspectiva, vemos apenas um ângulo da coisa.

Tudo isto acontece por falta de distância, da nossa incapacidade de recuar, de sairmos de nós prórpios, deste modo não conseguimos de ver se existem outros caminhos para além daquele que estamos a percorrer.

Ganhar distância dos nossos dilemas interiores, de facto ajuda se o fizermos acompanhados, se partilharmos o que nos consome, deixar que alguém nos ajude a pensar e a avançar uns passos.

Se não nos fecharmos em nós próprios numa presunção estúpida de que pela via racional vamos conseguir obter respostas para as nossas dúvidas estamos no caminho errado, sempre que optamos por ficar sozinhos no labirinto a tentar resolver os nossos problemas, sem ajuda, torna-se numa missão quase impossível.