Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

maedocoracaosoueu

Seg | 09.04.18

A CARTA QUE A MINHA FILHA ME PODERÁ ESCREVER!!!

 

MÃE:

 

 É Impossível ignorar que ser abandonada pelos pais de nascimento é traumático para uma criança. Esta perda será sempre uma parte de mim. Irá moldar quem eu sou e vai ter um efeito sobre meus relacionamentos - especialmente a minha relação contigo, mas não te preocupes para já não faz qualquer diferença.

 O amor não é o suficiente para a adoção, mas certamente faz a diferença.Diz-me todos os dias que eu sou amada - especialmente nos dias em que eu não estou particularmente adorável.

 Mostra-me - por meio de tuas palavras e ações - que  estás disposta a resistir a qualquer tempestade comigo. Eu tenho dificuldades em confiar nas pessoas por causa das perdas que experimentei na vida. Mostra-me que eu posso confiar em ti. Mantém a tua  palavra. Eu preciso saber que tu és uma pessoa segura na minha vida, e que vais estar lá quando eu precisar de ti e quando eu não precisar de ti. mas isso já estás a mostrar.

 Eu sempre acho que me vais me abandonar, não importa quantas vezes tu me digas ou me mostres o contrário. A ideia de que "as pessoas que me amam vão me deixar" foi incutida em mim e será para sempre uma parte de mim. Eu posso querer afastar-te de mim para me proteger da dor da perda. Não ste importes com o que eu diga, eu preciso de ti para me mostrar que nunca vais desistir de mim. engraçado mas sinto que isso não vai acontecer, não sei porquê é algo que sinto, pronto!!!

 Eu preciso de ti para me ajudares a aprender sobre a cor da minha pele ou a minha origem, porque é importante para mim. Eu não me pareço contigo, mas eu preciso que me digas - por meio das tuas palavras e ações - que não há problema em ser diferente. Mas tem graça toda a gente diz que somos parecidas, até no feitio, a nossa côr de pele é muito diferente tu és um copinho de leite eu sou leite achocolatado.

 Eu preciso de ti para seres o meu advogado. Haverá pessoas na nossa família, na escola, na vizinhança, na sala de espera da consulta pediátrica… que não entendem sobre adoção. Eu preciso que tu lhes expliques sobre isso. Mas tu não falas, não dizes que sou adoptada, porquê?

 Em algum momento posso perguntar ou desejar procurar minha família biológica. Tu podes até dizer que estas pessoas não importam, mas não ter esse tipo de conexão deixou um vazio na minha vida. Tu sempre serás a minha família. Se eu perguntar ou procurar pela minha família biológica, isso não significa que eu te ame menos. Viver sem o conhecimento da minha família biológica tem sido como trabalhar com um puzzle com peças que faltam e saber sobre ela pode me ajudar a sentir mais completa. Mas eu já me sinto completa, e agora o que achas que devo fazer?

 Por favor, não esperes que eu seja grata por ter sido adotada. Eu suportei uma tremenda perda antes de me tornar parte da tua família. Eu não quero o discurso "eu salvei-te e eu deveria ser grata" a pairar sobre a minha cabeça. Adoção é algo sobre a formação de famílias para sempre e não sobre “caridade” para uma criança. Tem graça mas nunca senti que tivesses pena de mim, se tivesses não tinha levado umas boas palmadas quando me portei mal, terias pena de mim e nunca me tocarias, e eu seria a "espalha brasas" da rua e todos diriam:

Coitadinha é normal, deixa estar.

 Não tenhas medo de pedir ajuda. Posso precisar de ajuda para lidar com as perdas que experimentei e outras questões relacionadas com a adoção. Talvez tu também precises e isso é completamente normal. Vamo-nos juntar a grupos de apoio para famílias adotivas, por exemplo. Isso pode exigir que tu saias de sua zona de conforto, mas vai valer a pena. 

Qualgrupo de apoio qual quê?

Tu com a ajuda dos avós e dos amigos fomamos o nosso grupo de apoio, e apoio significa amar, amar até que o coração nos doa.

 A adoção é diferente para todos. Por favor, não me compares com outros adotados.  Vê apena a experiência dos outros para que isso te ajude a encontrar a melhor maneira de me entender. Respeita-me como um indivíduo.A nossa história nunca vai acabar; não importa o quão instável a estrada possa ser, e independentemente de onde ela pode levar, o facto de estarmos juntos nesta mesma estrada vai fazer toda a diferença.

Por becos e vilelas, de certeza que não nos vamos perder pois para já não te quero perder de vista, tens que estar sempre ao alcance da minha mão, pois quando tropeçar, quero que ma estendas e me ajudes a levantar.

Seg | 09.04.18

E O PAI!!! NÃO SE FALA NO PAI!!! RECOMENDA-SE O SEU CONSUMO DIÁRIO!!!

 
PAI
RECOMENDA-SE O SEU CONSUMO DIÁRIO

1. Mesmo que seja pouco chefe, o pai é o melhor amigo das crianças. É de fácil utilização, pode estar sempre á mão (em última instância, à distância de um clique), e tem um período de garantia ilimitado.

2. O pai é um brinquedo fácil de manusear, de acordo com as regras da CEE... E é recomendado para todas as idades.

3. O pai não deve ser guardado em local frio, hermeticamente fechado, e fora do alcance das crianças.

4. O pai pode ser desmanchado, por todas as crianças, porque a sua utilização é segura e a sua “montagem” é fácil... Mesmo sem manual de instruções.

5. O pai é ergonómico e deve ser acondicionado, sem cuidado, nos braços das crianças. Quanto mais intimidante o pai pareça mais rótulos de frágil deve ter.

6. O pai, quando faz birras, é um adversário temível e, às vezes, para não perder, torna-se o dono da bola. Nesses momentos, o pai não deve senão ser guardado em posição horizontal, porque fica mais ao alcance... dos ímpetos paternais das crianças.

7. O pai que não chora, que não “perde a cabeça”, ou que não brinca pode  ter “defeito de fabrico”... ou requer instruções quanto à sua melhor “utilização”.

8. O pai ‘rabugento’ é uma criança que nunca pôde dizer aos seus pais: «quando for grande faço tudo aquilo que quiser». De preferência, deve agitar-se... antes de se “usar”.

9. O pai que, quando joga, se deixa perder, não é pai, mas batoteiro.Deve ficar três vezes sem jogar.

10. Quando a mãe, em vez de ralhar, diz a uma criança: «vou dizer ao teu pai!», à escala dos pesos e das medidas das crianças, equivale a duas “tareias” (a ameaça temível da do pai, e a da consciência dolorosa de, em vez da mãe, ter uma irmã mais velha que quando está aflita chama pelo encarregado da educação).

11. O pai que se esforça por ser bom pai é esforçado... mas não é pai.

12. O pai que acha que as crianças só gritam (quando brincam) foi uma criança de controlo remoto. Deve ser reciclado no seu azedume e reconvertido na criança que não foi.

13. O pai sempre certinho está, geralmente, dentro do prazo de validade, mas requer alguns cuidados dos seus utilizadores, nomeadamente quanto ao perigo de explosão.

14. A infinita paciência das crianças é um ‘dadbag’ com que o pai, em geral, vem equipado. Em caso de colisão frontal é de extrema utilidade, e tem uma garantia anti-corrosiva que, provavelmente, pode ir até à adolescência.

15. O pai em excelente estado de conservação é pai à prova de choque e, ultrapassando todas as garantias, é pai para sempre (o que, em verdade, talvez seja a mais inestimável qualidade da sua utilização).

16.O pai é aquele que nos esconde atrás das costas para fugir à fúria da mãe

17. Segundo a mãe o pai é que nos estragou

18.O pai trabalha a mãe não, mas era o pai que nos levava às consultas.

19.Depois das consultas o pai dava-nos sempre um brinquedo.

20.O pai não batia, arregalava os olhos e metia tanto medo!!!

21.O pai agora sofre com as dores do trabalho de tantos anos

22.Não podemos partilhar as dores com o pai? Dividir, metade metade, não podemos?

23.Não é justo o pai sofrer

24. O pai não devia envelhecer

25. O pai não devia passar o prazo de validade

26.O pai não devia ter prazo de validade

27.Não era com o pai que desabafava-mos quando sofriamos, mas o pai sabia

28.O sinal da cruz começa, "Em nome do pai"

29.O pai pergunta sempre, precisas de ir a algum lado?

30.O bom pai embora deixe tudo ao encargo da mãe, está sempre atento.