Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

maedocoracaosoueu

Ter | 17.04.18

CÁ VAI UMA RECEITA!!!! NÃO É BOLO MAS É DOCE!!!!!!!!!!!!!

As papas de aveia no forno que não vai conseguir parar de comer

Pode fazer um tabuleiro grande durante o fim de semana e fica com pequeno-almoço (ou lanche) para vários dias da semana. Pode acompanhar com iogurte grego e fruta fresca.

Do que precisa:

— Duas chávenas de bebida de arroz, leite outra bebida vegetal;
— Duas chávenas de flocos de aveia;
— Um ovo;
— Duas a três colheres de sopa de mel;
— Um punhado de passas;
— Uma maçã;
— Uma colher de chá de canela em pó;
— Uma colher de chá de fermento.

Como se faz:

Comece por pré-aquecer o forno a 180 graus e untar um tabuleiro com óleo de coco. Numa taça grande deve misturar os flocos de aveia com o fermento, a canela, o mel e as passas. Noutra taça misturar a bebida vegetal ou leite com o mel e o ovo. Adicione esta mistura à taça dos ingredientes secos e envolva bem. Pode verter o preparado para o tabuleiro.

Por cima, coloque a maçã cortada em fatias ou cubos e polvilhe com mais canela. Leve ao forno durante cerca de 20 minutos ou até estar consistente. Pode servir com iogurte natural e fruta fresca.

Para quem gosta de papas de aveia esta receita é deliciosa e fica tal e qualcomo um bolo.

Contudo eu quando fiz juntei amêndoas laminadas para substituir as sultanas, chocolate em pó, coco ralado, e substitui as maçãs por banana, juntei também extrato de baunilha, ficou delicioso e  deu perfeitamente para três dias, isto porque comia de manhã e à sobremesa.

Ter | 17.04.18

AMIZADE!!! SERÁ QUE ESTOU ERRADA!!!!!!!!!!!

 


Não há quem possa manter um mínimo de equilíbrio sem ter ao menos uma pessoa com quem dividir momentos de descontração e divertimentos, como um cafezinho ou uma cervejinha, para espairecer e se esquecer, por breves momentos que sejam, do montante de dissabores que fazem parte da vida.

É cada vez mais difícil alguém conseguir ter algum tempinho de sobra ao longo do dia. Tudo é tão corrido, tão urgente, que as pessoas não mais têm tempo para desfrutar de um passatempo, de uma amizade, para não fazer absolutamente nada, apenas descansar. Trabalha-se mais, acumula-se serviço, enquanto os relacionamentos humanos se esvaziam cada vez mais.

Ninguém aguenta, por muito tempo, passar as horas tão somente num pique atarefado e comprometido com responsabilidades que não trazem algum sossego. Por mais que se goste de trabalhar, o corpo e a mente precisam de descanso, de um intervalo em que se consiga tirar um pouco de peso dos ombros. E nada melhor do que um amigo verdadeiro para ajudar essa vida a se tornar menos densa e pesada.

 

Não há quem possa manter um mínimo de equilíbrio sem ter ao menos uma pessoa com quem dividir momentos de descontração e divertimentos, mesmo que simples, como um cafezinho ou uma cervejinha, para espairecer e se esquecer, por breves momentos que sejam, do montante de dissabores que fazem parte da vida. Rir com verdade, conversar sobre amenidades, lembrar-se de momentos especiais, tudo isso alivia a carga massacrante que o cotidiano nos obriga a enfrentar.

Amigos não devem servir somente para consolar e ouvir nossas agruras, mas também podem ser ótimas companhias para as ocasiões em que dividimos amenidades frugais, sem nada de sério pairando sobre a conversa, apenas sorvendo aquele ócio que recarrega nossas baterias e nossas energias. Amigos nos ajudam nos momentos de escuridão, mas também nos alegram quando precisamos apenas estar com alguém para dividir café e risadas.

Não podemos deixar de lado a necessidade de desfrutar momentos de lazer, junto a pessoas boas e verdadeiras, para que não sucumbamos diante dos inúmeros problemas que lotam nossa vida de entraves. Nosso emocional precisa de refresco e serão as pessoas que nos amam sem ressalvas os calmantes especiais que tornarão nossos passos mais seguros. Nada como um café com a pessoa certa.

Contudo sair com um amigo que gosta de ti há muitos anos, e pelo qual não sentes nada mais que amizade pura e verdadeira, não dá certo.

O sentimento não é recíproco, ele lá vai aguentando em estar contigo sabendo que dali não leva nada, ele vê-te com outros homens, e sofre mas continua a sair contigo, tu andas com outros homens mas continuas a sair com ele, na tua vida há sempre espaço para ele, sempre. Uma amizade de verdade, pelo menos para ti.

Tu precisas de ajuda com a tua filha ele está sempre pronto.

Tu precisas de ajuda para ti mesma ele está sempre lá.

Mas de repente ele começa uma relação e deixou de estar, tu dexaste de existir na vida dele, não se lembra da tua filha que sempre o idolatrou, e a tua filha já esqueceu que ele existe.

É isto a amizade? Ou simplesmente não é possível duas pessoas de sexos opostos serem amigas?

Não entendo, como é que embora tenha uma companheira eu já não caiba no seu mundo?

Ele coube no meu enquanto eu namorava, as nossas rotinas mantiveram-se, os nossos jantares uma vez por mês continuaram, tão bom!!!!!

Como é possível ele dizer que não vai cometer o mesmo erro?

Quando era casado largou todos amigos, divorciou-se e, segundo ele os amigos receberam-no de braços abertos

-Tive sorte disse, não volto a cometer o mesmo erro.

Pois já o cometeste e nem deste conta.

Sem dúvida que as pessoas têm uma noção de amizade muito diferente da minha.

Ou serei eu que tenho uma noção de amizade errada?