Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

maedocoracaosoueu

Qui | 24.05.18

O DESTINO TEM DESTAS COISAS!!!PARA QUEM ACREDITA NO DESTINO!!!!!!!!!

Só há bem pouco me apercebi que a Diana e a minha mãe têm duas histórias de vida muito semelhantes.

Daí o amor incondicional que a avó sente pela neta.

A História da avó

Foi abandonada aos 4 anos de idade juntamente com mais três irmãos e entregues a uma tia, que para além de já ter uma filha, ser muito pobre, os aceitou.

A minha avó após ter-se separado do primeiro marido e ter casado segunda vez, decidiu ficar com os filhos do segundo marido.

Entregues à tia os irmãos tiveram que ir trabalhar muito cedo.

A minha mãe com sete anos foi trabalhar para os Condes de Riba D'Ave, conta ela que era tão pequena quando para lá foi que ao dar a sopa ao filho dos patrões que era ainda mais novo que ela,este conseguiu pegar na colher e abrir-lhe a cabeça.

Uma sardinha tinha que dar para três.

Comia sopa de urtigas pois a tia não tinha mais para lhes matar a fome.

Para lhes adoçar um bocadinho a amargura da vida , a tia que vendia doces na praça trazia as migalhas para eles comerem.

A minha mãe passou fome, passou frio pois andava descalça, a tia não tinha dinheiro para os vestir e calçar, mas o mesmo acontecia com a sua filha, não havia descriminação. 

A minha mãe hoje conta estas histórias mas não com rancor, e sim com alegria pois se não fosse assim, agora não seria a mulher que é, uma grande mãe e uma grande mulher, só tem a quarta classe mas isso a mim não me faz qualquer mossa, é minha mãe e amo-a incondicinalmente e tenho medo de a perder.

Quando a minha avó decidiu ir buscar os seus filhos, estes não aceitaram, preferiram a tia em detrimento da própria mãe e a tia aceitou-os.

A minha avó com tanta inveja decidiu "atacar" a irmã, e foi a minha mãe que as separou puxando os cabelos à própria mãe.

Só o admitiu anos mais tarde.

A minha avó ficou estupefacta.

Porquê?

Porque simplesmente............

 

Ela defendeu a pessoa que os amou com o pouco e muito que tinha, amou-os com pouco dinheiro e um grande coração.

Esta tia ensinou-os que apesar de pobres deviam ser sempre honestos, sempre.

Se chegavam a casa com algo que lhes davam, a tia ia indagar se era verdade,

O padastro era rico, podia ter-lhes dado uma vida melhor, mas a minha avó assim não o quis.

A História da Diana

Filha de uma mulher deficiente profunda.

Como nenhum familiar quis cuidar dela, com medo que ela fosse  deficiente como a mãe, abandonada, andava na rua com apenas três anos de idade.

Os vizinhos é que a alimentavam, pois mais niguém o fazia.

Passou fome, talvez.

Andava com a fralda o dia todo,como andava na rua fizesse frio ou calor, os timpanos furaram.

A Diana deixou de ouvir, associado a isso deixou de saber falar, daí além do deficit cognitivo herdado da mãe a falta de estimulo a nivel de aprendizagem que todos os pais ou familiares dão aos flihos, a ela foi-lhe negado.

Tal como a avó foi entregue aos cuidados de outrem, e foi para uma instituição.

Ao contrário da avó não teve que ir trabalhar cedo.

Foi adoptada.

Ao contrário da avó a partir dos quatro anos, deixou de passar fome.

Ao contrário da avó deixou de passar frio.

Ao contrário da avó tem roupa e calçado, não passa frio nem anda descalça.

Ao contrário da avó,agora tem uma família.

Ao contrário da avó está a estudar para mais tarde ter um trabalho condigno.

Mas tal como a avó agora tem amor, carinho, a avó teve uma tia que lhe dava isso em pedaços muito pequenos, a Diana tem isso em pedaços muito grandes.

Tal como a avó é-lhe incutido além de outros valores, o da honestidade.

Estas duas histórias estão tão ligadas, não por laços de sangue mas por uma história de vida.

A avó tem na neta um reflexo da sua vida e com a qual de identifica.

O unverso relamente tem destas coisas.

Qui | 24.05.18

DESAFIO 52 SEMANAS!!! SEMANA 21!!! OS MEUS PIORES DEFEITOS!!!!!

O desafio desta semana não é fácil.

É uma autoavaliação.

Não gosto de autoavaliações.

Mas cá vai.

Os meus piores defeitos:

Noia por arrumações, fico mal disposta mas mesmo mal disposta se não tiver tudo limpo, neste momento estou mal disposta.

Chata, sou muito chata, principalmente com aminha filha, estou sempre a fazer as mesmas perguntas:

-Lavaste os dentes?

-Tomaste a pastilha?

Acho que a miuda já responde em modo automático.

Não tenho pachorra para lamúrias a autocomiseração, do ai coitadinha de mim.

Tenho o coração muito perto da boca, não tenho travão, preciso de um travão pois não vamos a lado nenhum sendo assim, já cheguei à conclusão que mais vale dar "graxa".

Sou muito directa, os meus colegas de trabalho elogiavam-me por ser assim, mas a primeira a vir embora fui eu. Já vieram embora outros colegas, mas eu fui o primeiro alvo.

Já fui um alvo a abater há uns anos mas ainda estava na empresa o patrão que gostava de mim assim, gostava acima de tudo do meu trabalho. Tanta falta nos fez esse patrão, após a sua saída a empresa entrou numa espiral de má gestão, que pena uma empresa tão antiga e tão conceituada

Para já é isto pode ser que venha a acrescentar mais coisa mas não agora não me ocorre mais nada