Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

maedocoracaosoueu

Qui | 14.06.18

AS COISAS QUE NOS PASSAM PELA CABEÇA!!!!!!!!!!!!

Já estava eu a ser medicada.

A tomar o Victan.

E as malditas crises não tinham meio de abrandar.

Estou a trabalhar e lá vem mais uma.

Ligo de imediato para o meu médico.

Precisava de falar com ele urgentemente.

Lá fui para as vagas, não importava o tempo que iria esperar.

Eu preciva muito.

As minha mãos transpiravam.

Os meus sovacos também.

Trasnpirava por todos os poros, tão forte era a crise.

Precisava muito, mesmo muito falar com ele.

Lá chegou a minha vez.

Entro.

Sento-me.

E desato num pranto.

O médico ficou a olhar para mim.

Nunca me tinha visto em tal estado.

Eu sempre fui tão alegre, bem disposta.

Deixou-me chorar.

Quando acalmei  pergunta:

-Paulinha o que tens?

-Não sei.

-Porque choras?

-Queria morrer. só penso nisso, não em tirar a minha própria vida, mas se morresse não me importava.

Ficou perpelxo com as minhas palavras, e eu continuei.

-Mas eu tenho uma filha e não posso pensar assim, este tipo de pensamento não devia sequer passar pela minha cabeça.

Falamos.

Mas ele não é psicólogo ou psiquiatra.

Contudo lá me receitou outro medicamento.

Sertralina

Tomar apenas durante um mês.

Não mais que isso.

O raio do medicamento deixou-me prostrada durante uma semana.

Mas depois arrebitei.

Deixei de pensar em tal absurdo.

Fez-se um clique na minha cabeça.

E sim, num mês tudo passou.

O porquê deste pensamento?

A adopção?

A dificuldade em lidar com tudo sozinha?

O facto de continuar a trabalhar com o meu ex após separação?

Não sei explicar, mas a razão tem razões que a própria razão desconhece.

E isso é um facto.

Não sei o motivo.

Contudo conhecia pessoas que tomavam este medicamento continuamente.

Não as censuro.

Nunca.

Se precisam de o tomar, força com isso.

Eu por sorte dei a volta por cima.

Mas há pessoas que não conseguem.

Contudo não deixam de ser pessoas.

Aliás até são boas pessoas.

Provavelmente algumas há que se o tomassem poderiam ser melhores.

Conheci pessoas tão más.

Más por que sim.

Provavelmente deveriam tomar a Sertralina.

E seriam pessoas melhores.

Porque nós, o mundo precisa de pessoas melhores.

Acima de tudo no meio de tudo isto havia um amor.

Um amor incondicional.

E eu tinha por obrigação nunca desapontar a minha filha.

Este amor incondicional.

 

 

 

2 comentários

Comentar post