Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

maedocoracaosoueu

Qua | 12.09.18

COM ESSA IDADE E AINDA VIVES COM OS PAIS!!!!!!!

 

Acordo e não tenho a quem dar os  bons dias.

Então arrasto-me até à casa de banho e penso: será que dormi o suficiente?

Se dormi o suficiente, quantas horas? E porque estou a evitar iniciar mais um dia.

Mas dormi as 8 horas recomendadas pelos especialistas…

Já é tarde tarde e então já perdi a vontade de iniciar a corrida saudável na praia ou aqui mesmo pela vizinhança…

Estou a reflectir.

Farei algo com qualidade ainda hoje em que me levantei às 10 da manhã?

Não, já é tarde, mas pensando bem ainda é cedo, que dilema.

Pergunto a mim mesma porque foste dormir às duas da manhã quando podias ter dormido às onze de noite?

Talvez procurasse algum sentido existencial nas séries vistas antes de dormir ou conversar com pessoas virtualmente, que raramente consigo ver pessoalmente.

Logo depois das dez, tomo um banho e espero que tudo se renove e que eu consiga viver uma vida normal e que tudo saia como planeei.

Ler um livro Haja concentração.

11:00 – Quantas páginas já li?Três? Mas o que se passou numa hora para ler apenas três páginas de um maldito livro?

Ah sim, meia hora foi para preparar o pequeno almoço. Meia hora para fazer isso?

Nem fiz o sumo de laranja que eu tanto queria… as laranjas estão a ficar moles.

Amanhã vou ao supermercado com a expectativa de fazer sumo natural de fruta…

Ok, Já que são onze horas, é melhor começar a pensar no que tenho para o almoço…

Ou será que ignoro tudo isso para continuar a ler o lvro?

Eu até estava a gostar do livro.

Só hoje.

E lá se passa uma semana em que almoço qualquer coisa, uma sandes, uma tosta sei lá o que fôr mais fácil de fazer.

Nos dias em que o humor está melhor, penso no que me falta e então vou ao supermercado.
 
Paro de pensar em todos os meus problemas.
 
Estou rodeada de comida! Comida, minha melhor amiga, meu amor que não me trai.
 
Ia  comprar pão, iogurte, leite, ovos e cenouras. Gastei uma fortuna.
 

Chego a casa, como é que fui lembrar de comprar um ambientador para a casa de banho e me esqueci de comprar alho?

Volto ao supermercado, comida sem alho não dá.

Era só para comprar alho, mas lembrei-me do papel higiénico, o pão integral  que tão bem faz, quem sabe não começo uma vida mais saudável?

Coca cola? Sim uma garrafinha pequenina… 

Mas comprei Coca cola de 1 litro só pra mim…

Então,e porque não uma pizza congelada? ou uma lasanha congelada para uma emergência? Combina com coca cola… 

E com tudo isto mais uma pipa de massa.

Volto para casa, vejo as pessoas a passear os cães, queria um.

Não posso.

Vivo sozinha, e o dinheiro é contado ao cêntimo.

 

Chego a casa às 12:30.

Faço o almoço a esta hora?

A minha mãe a esta hora tinha o almoço feito.

Começo, penso no arroz de tomate da minha mãe, no cheiro da cebola a dourar com o alho e o louro

Faço arroz de tomate, pronto está decidido.

Resultado: o arroz ficou bom, mas o arroz não ficou "malandro" porquê?

Legumes… a minha mãe trazia do quintal todos os dias, cultivados por ela.

Mas ainda me falta alguma coisa, carne, peixe, não, afinal vou cozer uns ovos juntamente com o arroz, assim não frito e é menos uma panela para lavar.

Cozinhar ovos juntamente com o arroz vamos ver no que vai dar.

Não deu em nada.

15:00 – Almoço. Preguiça. Tudo eu, tudo eu… Vamos lá arrumar as coisas.

Bem não preciso fazer hoje

Deixo o meu prato o meu copo, os talheres e a panela, amanhã lavo.

16:00 – ligo a televisão para relaxar.

Relaxar para quê sua imprestável?

E a casa para arrumar?

E a roupa para lavar e estender?

E a que está por passar?

Bem, pensando melhor vou fazer uma sesta.

Às 17:00 acordo.

Como assim? Já são 17:00? 

Vou fazer um café porque depois desse café fico cheia de "pica" e começo agora o que nunca comecei!

Mas me deu-me fome.

Uns biscoitinhos vinham a calhar.

Café pronto, biscoitinhos na mesa, ele há coisa melhor

Cansada, vejo um pouco do instagram, afinal ainda não tive nenhum contacto social  hoje.

18:30.

COMO?

E eu ainda não fiz nada!

Precisava limpar o chão, está sujo.

E o pó?

Tento me concentrar mais um pouco.

Leio mais três ou quatro páginas do livro, no máximo dez se estiver estou empolgada. 

20:00 – Não tenho ninguém.

Meus pais não estão na sala a ver televisão.

Vazio.

Silêncio.

Solidão.

Depressão.

Afinal descubro, estou sozinha.

Os meus amigos a divertir-se, não tenho namorado e não fiz nada.

Devia ser como eles.

Ver filmes.

Ouvir música.

Namorar.

Ser mais livre.

 

Mas eu sou liver afinal vivo sozinha.

A voz da consciência diz: não vais ser ninguém na vida.

Volto à sensação das 20:00.

Mas como? se não parei de trabalhar o dia todo excepto a sesta de uma hora e meia à tarde?

Era suposto serem 20 minutos, mas não coloquei o telemóvel a despertar ok?

Bem, hoje vou dormir cedo.

Vou fazer uma lista de coisas para cumprir amanhã.

Amanhã será vida nova.

Vou comer.

Vou grelhar um bife e fazer uma salada.

Grelhar bife? Mas eu nem comprei bife.

Fazer salada?

Mas nem comprei legumes.

Vou a correr ao supermercado, preciso comer.

Estou tão cansada desta correria que por mim comia uma sandes com manteiga se a tiver, com fiambre, acho que não tenho ou queijo, duvido que exista.

Mas pronto, já comi.

Agora fiquei com preguiça de escovar os dentes.

Mas lá escovei.

Vi séries e dormi.

Adormeci deixei a televisão ligada.

Acham que eu durmo feliz com o silêncio e o escuro?

Acordo dou os bons dias a mim mesma!

Bolas são10:00!

A que horas me deitei ontem?

Às 02:30?

Mas passou tudo tão rápido depois de 23:00… Eu só vi um filme, 5 capítulos de uma série, só isso.

E a minha vida que recomeça.

Hoje será diferente prometo.

 

7 comentários

Comentar post