Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

maedocoracaosoueu

Qua | 11.04.18

É TRAIÇÃO!!! ATRACÇÃO!! OU SIMPLESMENTE CARÊNCIA!!!!

Há uns bons anos fui confrontada com uma situação muito delicada.

Uma amiga, casada e com uma bébé, deu umas " cambalhotas" com um rapaz que conheceu na Net.

Resumindo o assunto:

- Estava em casa sozinha com a filha, sentia-se frágil,carente, enquanto isso o marido era solicitado para ir a casa de uma amiga, que por sinal era a pediatra da miúda fazer umas coisitas, ele tem muito jeito para colocar candeeiros e afins, é jeitosinho para a coisa aliás já me ajudou muito cá em casa, ela nunca se opôs, a relação deles funcionava e continua a funcionar nessa base, a base da liberdade embora os una o matrimónio, liberdade essa, com limites como é óbvio, mas uma liberdade que ajuda na "manutenção" deste casamanto.

-Estando sozinha, após cuidar da filha, lá ia para o computador, mais concretamente para o messenger, naquela altura era o messenger

-Conheceu um rapaz do Alentejo, e após muita conversa chegam à conclusão  que têm muito em comum.

-Trocam números de telemóvel e mantêm-se em contacto

-Não conseguem evitar e ele vem ao Porto conhecê-la.

-A situação piorou.

-Ela vai a Lisboa ter com ele, fifty,fifty para cada um em questão de percurso, quando ela me conta deitei as mãos à cabeça, perguntei se tinha acontecido alguma coisa, não, e eu acreditei e sei que não, mas o que me fazia confusão era:

-E o teu marido não vai achar estranho tantos quilometros percorridos?

Não me lembro o que respondeu

Entretanto ela conta ao marido que tem um amigo que conheceu na net, ele não achou muita piada mas ele também tinha amigas, e o que fazia na casa da pediatra além da bricolage? Não sabemos nem ficaremos a  saber , era uma dúvida que pairava na cabeça da minha amiga.

Dia dos meus anos, há muito tempo, devo frisar.

- Paulinha o que queres de prenda de anos estou no shopping e quero comprar a  tua prenda.

Quatro da tarde e está no shopping? Mas não dei relevância.

- Paulinha vamos tomar um copo após o jantar?

Tomar um copo num dia de semana quando ambas temos que ir trabalhar? Não é de todo normal!!!

-Sim claro vamos.

Foi-me buscar após o jantar e lá fomos á Ribeira tomar um  copo, às tantas:

- Fui para a cama com o B

O meu coração parou, esta é daquelas amigas que para mim o casamento dela seria para a vida toda, se já não acreditava em relações duradouras, pois a minha de 10 anos acabara, em que boia me iria agarrar para me salvar? 

Além disso já tinham mais um filho que na altura ainda era um bébé

- Como?

- Ele veio ao Porto e fomos para um Hotel.

- E???

-Foi muito bom

-E???

-Vou contar ao P

-Nunca, não vais fazer isso, se contas ele não te perdoa e vai-te deixar, isso é para continuar?

-Não

-De certeza?

-Sim, tenho que contar ao P

-Não por favor não, esquece e esquece também o B

Mas o meu maior medo era o B ligar com o marido e contar, confrontei-a com essa situação.

-Não ele não vai fazer isso.

-Então o que tens a fazer é acabar de imediato com essa amizade.

-Sim é o que vou fazer.

Eu nunca daria este conselho se soubesse que ela não se amava o marido, mas a questão é que eles mavam-se, e ainda se amam nos dias de hoje.

E assim foi, a amizade, se lhe poderemos chamar amizade, foi-se "diliuindo" ao poucos, não foi de imediato, mas acabou, o marido não soube e após 20 anos de casados ainda são muito felizes.

Que teria acontecido se tivesse contado?

Este segredo ainda hoje se mantém, e mantrer-se-á até ao fim das nossas vidas.

Amo a S. minha grande amiga, adoro P grande amigo também, se precisar de alguma coisa estão sempre prontos a ajudar, sempre.

E isto foi uma vez sem exemplo, mas serviu de lição à S.

Quem nunca tenha pecado que atire a primeira pedra.

 

 

 

5 comentários

Comentar post