Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

maedocoracaosoueu

Qua | 02.05.18

FALTA-ME UM DENTE!!!!!!!!!!!

A minha filha é imune à dor.

A minha filha desde que a adoptei nunca entrou nas urgências de um hospital .

A minha filha nunca esteve doente, tirando um resfriado ou outro, uma arranhadela ou outra, por ser muito sossegada, ironia, ok?

A minha filha quando a adoptei cheirava muito mal da boca, muito mesmo.

Fomos à dentista, pois o cheiro era muito, mas muito mau, tinha um tumor pequenino na gengiva.

Tratamos, a minha filha continuava a cheirar mal da boca.

Não era só o pequeno tumor, tinha os dentes todos estragados, exceptuando os da frente.

Não podíamos arrancar os dentes à criança, eram dentes de leite e acabariam por cair.

Tive que aguentar o cheiro.

Mas quando se ama, tudo se aguenta.

E os dente lá foram caindo.

 A minha filha arrancava os dentes assim que eles começavam a abanar, não tinha paciência para aguardar que estivessem no ponto certo para os arrancar.

Chegava a casa com a roupa cheia de sangue e com um orgulho tremendo,os olhos a brilhar,tal como se tivesse ganho um troféu,  o dente vinha sempre embrulhado num lenço de papel, também ele todo ensanguentado.

A minha filha é imune à dor.

Tenho todos os dentes da minha filha, os seus troféus, todos não, falta-me um.

A minha filha chorou quando arrancou um dente e o perdeu, procuramos por todo o lado, ela perguntou na escola, não havia sinal do dente, ficou tão triste, tinha perdido um dos seus troféus.

Todos os dentes da minha filha estavam estragados, afinal eram todos, mesmo os da frente tinham a raíz podre, não houve um que  pudesse mandar a uma joalharia para colocar prata e andar com ele ao peito, o meu troféu, e ainda bem pois nunca o faria, não acho piada.

Daí o mau cheiro.

Mas já calculava, uma criança que não recebe todos os nutrientes e vitaminas que necessecita, já calculava, mas podia ser bem pior.

Eram só dentes.

Agora que os tem tão bonitos, não trata deles convenientemente, adolescência.

Eu insisto, insisto, mas é só uma pequena passagem e já está pronta para ir para a escola.

Em Abril numa consulta, a médica chamou-a à atenção para os dentes e eu:

-Obrigada Doutora, muito obrigada, a Diana já tem quase 16 anos, não posso ser eu a lavar-lhos convenientemente,além disso nem fio dentário ela utiliza.Não fiquei envergonhada, de todo, pois todos os dias é a mesma conversa.

-Lavaste os dentes?

-Sim

-Usaste o fio dentário?

-Não, faz-me sangue.

-Tens que usá-lo com gentileza e não à bruta, o fio dentário ajuda a remover a comida que está entre eles, a escova por si só não faz o trabalho todo.

Isto todos os dias de manhã e à noite, não a venço pelo cansaço.

Ficou envergonhada com as palavras da médica

Nos dias a seguir à consulta, demorou mais a lavar os dentes e usou o fio dentário, mas agora já se está a baldar outra vez.

Já lhe expliquei que os dentes são o salão de apresentação de uma pessoa, não são as roupas, as sapatilhas de marca ou o perfume, são os dentes.

Vou marcar consulta na dentista para uma limpeza, aos dela e aos meus, e espero que ela lhe dê uma boa reprimenda.

Bolas para a miúda, não aproveita o que tem, dado o historial de vida, os dentes definitivos podiam nascer também com problemas, mas não, e ela não aproveita esta dádiva.

Mas duvido que seja só a minha, a médica também concorda, não é só a minha, mas dos outros os pais que cuidem, pois eu por aqui já tenho a minha dose.