Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

maedocoracaosoueu

Qui | 21.06.18

NÃO ME TIREM OS MEUS ORGÃOS POR FAVOR!!!!!!!

Como já falei aqui após uma reclamação para o director de ginecologia tive uma médica, posso bem dizer ESPECTACULAR!!!

Não era afável, era simpática, mas eu não queria uma médica afável, carinhosa, eu queria uma boa médica.

Assim sendo após de ser transferida para a Doutora Gisela, após reclamação, esta médica descobriu o que as outras duas não conseguiram, eu tinha um TUMOR no útero.

Um tumor tão grande que ela achou estranho eu nunca ter dores. 

Há mulheres cujos tumores têm milimetros e desmaiam com dores, o meu tinha centimetros, 11 centimetros.

Eu também fiquei incrédula só de pensar como é que dua médicas, uma particular e outra da qual nem vale a pena falar não tinham descoberto,é que o gajo era bem grande.

Com um simples exame de apalpação a Doutora Gisela lá o descobriu.

Tinha que ser operada, só de ouvir a palavra entrei em pânico, OPERAÇÃO!!!

As minhas amigas nem queriam acreditar como é que eu estava mais preocupada com a operação do que com o tumor.

Eu nunca tinha sido operada na minha vida, não queria ser operada, não queria PRONTO.

Fiz exames intra-uterinos uns atrás dos outros, e quando se começou a mexer o BICHO começou a crescer.

Tinha uma barriga de grávida com 6 meses, as calças apertava-me imenso a barriga, só usava leggings.

Toda a gente começou a perguntar se eu estava grávida. Não a mim mas às pessoas que me conheciam.

Não não estava grávida, tinha um tumor no útero que de 11cm que passou para 19, eu sou da opinião que isto é como uma colmeia, se a deixarmos sossegada as abelhas ficam sossegadas, se lhe mexermos as abelhas entram em stress e atacam, ora com exames atrás de exames mexemos na colmeia e a abelha virou um abelhão.

A cada consulta eu lá ia inventando sempre qualquer coisa para não ser operada,  experimentei um medicamento novo e em fase experimental para ver se conseguia matar o bicho, medicamento esse que custava 350 euros e comprei três caixas, mais um salário que foi à vida, mas eu não queria ser operada.

Não resultou, o tumor ainda lá estava, já não tinha para onde fugir.

A Doutora Gisela vendo que eu estava a adiar o inadiável, numa consulta pega na agenda e...........

-Paula vamos marcar operação para dia 11 de Abril, desmarco uma laqueação que não é tão urgente e meto-a a si.

-Doutora dê-me mais um tempo para me preparar psicológicamente

-Mais tempo? Anda a protelar isto à um ano, já viu o tamanho da sua barriga? Como é que aguenta?

- Ok marque por favor, mas peço-lhe, peco-lhe por tudo, não me tire o útero nem os ovários.

-Não tiro o útero? Já viu o tamanho do tumor!!!

- Não mo tire por favor

-Mas a Paula ainda quer ter filhos?

-Até aos 45 anos não perco a esperança(tinha 42 anos na altura).

- Paula com o tamanho do tumor para não lhe tirar o útero terei que fazer uma incisão na vertical, quando devia fazer na horizontal, vai ficar com uma cicatriz enorme e bem visivel.

-Não faz mal, mas não me tire o útero por favor.

Lá chegou o dia da operação, escusado será dizer que eu estava em pânico, em tal estado de pânico, que na sala de operações ao medirem as tensões deram-me de imediato um calmante, pois as tensões deviam estar a rebentar, se não morria da doença morria da cura.

Tudo correu bem mas no recobro quando acordei a minha perguna foi:

-Tiraram-me os útero?

-Não Paula está lá tudo no sítio, o medicamento não diminuiu o tumor mas ajudou a que ele se descolasse mais facilmente.

Levantei a bata e vi que a cicatriz foi na horizontal, hoje em dia mal se nota, uma cicatriz enorme de um lado ao outro da barriga, mas tão bem feita que posso usar biquini , mini biquini.

O útero e os ovários ficaram onde deviam estar e eu acordei da cirurgia, que mais poderia eu querer?

Se me tivessem feito uma histerectomia não é que me sentisse menos mulher, mas o que é do nosso corpo e lá pode ficar, deixemos então, eu sei que seria mais fácil tirar tudo, mas os médicos tiveram em atenção o meu pedido.

O únici sintoma e o  mais aborrecido é o TPM.

Nunca tive o chamado TPM.

Mas agora tenho.

E no primeiro dia do período mal me consigo mexer, perco todas as minhas forças.

Há dias em que nem a mim própria me suporto

 Mas fiquei com os orgãos que nasceram e cresceram comigo e é assim que os quero cá dentro no sítio onde pertencem.

Sou da opinião que ele há mulheres que quando fazem esta operação e não se manifestam no sentido de querer ou não a hsiterectomia, é óbvio que para os médicos é mais fácil.

É um trabalho mais limpo, o meu não, o meu fê-los suar pois estive umas boas horitas na sala de operações.

Como é óbvio, desde que não seja maligno, nós temos o direito a decidir o que fazer com o nosso corpo.

Além disso não queria de todo ter uma menopausa precoce aos 42 anos.

Por esses motivo implorei.

Não me tirem os meus orgãos por favor!!!!!!!!!!!!

2 comentários

Comentar post