Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

maedocoracaosoueu

Sab | 29.09.18

OLÁ EU SOU A DIANA!!!!!!!!

Resultado de imagem para Imagens sobre o direito a reclamar

Olá eu sou a Diana.

Fui adoptada pela Paula.

Isto somos nós no Gerês.

Este é o meu sorriso de felicidade.

E sou feliz porquê?

Porque.........

Esta é a Paula, minha mãe.

Foi ela que me aceitou apesar de todos os meus problemas.

Fui adoptada?

Nem falo nisso.

Esta é a minha mãe e pronto.

E eu sou a Diana e fui abandonada pela minha família biológica, fui para uma instituição da qual já nem lembra o nome e a Paula foi-me lá buscar.

Porquê?

Não sei, nunca perguntei.

Talvez um dia pergunte, mas agora não me apetece.

Esta é a minha mãe e pronto.

Dos problemas de saúde nem vou falar, pois a minha mãe já escreveu sobre isso.

Quando fui adoptada a minha mãe inscreveu-me nos escuteiros.

Foi a melhor, aliás das melhores coisas que fez.

Sou pioneira, e adoro os escuteiros, com eles já fiz coisas que nunca pensei vir a fazer, e já viajei bastante dentro e fora do país.

E de quem é a culpa?

Da minha mãe, que sempre disse:

"Quando tiver um filho vou increvê-lo nos escuteiros"

Não me perguntem porquê.

Nem me importa pois adoro!!!!!!!!!

Obrigada mãe.

A minha mãe é uma melga, eu chamo-lhe melga.

Não gosta que tenha os cabelos compridos pois deixo-os por todo o lado, não gosta que use tops, torce o nariz quando os visto, mas cede, pergunta-me todos os dias:

-Já lavaste s dentes?

-Já tomaste a pastilha?

É uma melga.

Sou desarrumada e a minha mãe passa-se

E quando ela se passa cuidado.

São poucas as vezes mais valia serem muitas, pois quando ela se passa eu tenho medo.

São tão raras as vezes em que tal acontece que temo uma bela de uma palmada.

E ela tem razão, estou naquela idade complicada, estão a ver, 16 anos, penso que já sou gente, que já tenho vontade própria, mas não a minha mãe diz e com razão:

-Enquanto viveres debaixo do meu teto e enquanto eu te sustentar, respeitas as minhas regras.

E ponto final.

Não posso argumentar.

Aliás argumento, mas a minha mãe tem sempre razão.

Vivo com a minha mãe e com os meus avós.

Os meu avós são muito meus amigos.

O meu avô gosta de se "meter" comigo pois sabe que nunca me calo, e ele acha piada.

E quanto mais resmungo mais ele se "mete comigo" e a minha avó ralha com ele.

A minha avó defende-me quando a minha mãe não tem razão e é contra mim quando e minha mãe é condescendente, não entendo a minha avó, mas gosto dela assim, pois tem dias que nos juntamos as duas contra a minha mãe e é divertido.

Sou imatura.

Ainda gosto de ver o Ruca,a Patrulha Pata etc, mas sinto-me bem assim.

Agora tenho amigas e amigos, pois até há bem pouco tempo os meus amigos não me entendiam, devido, talvez, à minha imaturidade.

Não sabia dialogar com eles, entender as conversas deles, era tudo tão estranho, um mundo no qual não me encaixava, de todo.

Mas agora já encaixo.

Já vou a casa de amigas.

Já durmo lá.

Já vamos ao cinema.

Já vamos ao shopping.

Já tenho a vida de uma adolescente de 16 anos.

A minha vida está a mudar devagar, mas gosto desta mudança.

Contudo tenho um fiscal, a minha mãe.

Não sei como mas ela tem um dedo que adivinha, nada lhe escapa  e lá vem sermão e lá vem ameaça de castigo, por agora são apenas ameaças, mas quando o tico e o teco lhe pararem não sei.

É engraçado como não sendo filha biológica da minha mãe me pareço tanto com ela, engraçado como ela me lê os pensamentos, engraçado como ela sente que algo não está bem e eu sei que ela vê o meu facebook e o meu messenger e quando as coisas não lhe agradam ela vem ter uma daquelas conversas comigo e eu mais uma vez, tremo da cabeça aos pés, pois ela diz que se alguém vier bater à porta a perguntar por mim, sou eu quem vai atender e o que acontecer aconteceu, estará a falar verdade? Fico sempre na dúvida pois já vos falei do Tico e do Teco.

Eu sei que é para me proteger, mas mesmo assim................

Mas há uma coisa que me irrita na minha mãe.

É sempre a favor dos professores e contra mim.

Nunca me defende.

É contra os meus colegas de turma.

Não a entendo, a sério gostaria de a entender mas não entendo.

Eu sei que eles se portararam mal, mas não é motivo para não querer ouvir falar deles quando os defendo.

Foi a minha mãe que me deu uma família, primas, primos, tias, tios, amigas, amigos, pessoas que no inicio acharam tudo muito estranho mas que agora a cada telefonema:

-E a Diana como está? A Diana pode vir passar um fim de semana com as primas?

É tão bom ter isto tudo.

Não tenho pai, já sofri com isso mas agora nem ligo, mas a minha mãe já escreveu sobre esse assunto logo não vos vou chatear, foi uma fase, uma fase complicada para a minha mãe, mas ela conseguiu ultrapassá-la e eu também.

Sei que fui uma filha complicada.

Sei que muitos dos cabelos brancos da minha mãe se devem a mim.

Mas ela pinta, sempre pintou.

Só espero continuar a ser a filha que sou.

Só espero não a desiludir.

Só espero nunca a ver sofrer por minha causa.

Faço tudo por isso.

Pelo menos tento.

Mas não posso fazer promessas que não posso cumprir, pois a vida dá muitas voltas.

E por muito forte que a minha mãe seja, ela não é a super-mulher.

Ela é uma mulher, mãe como todas as outras e que sozinha faz tudo por tudo para que eu seja alguém na vida.

Mas confesso que ainda não tenho essa noção.

Espero que a minha mãe continue a escrever para vos dizer.

A minha filha é...............

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

8 comentários

Comentar post