Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

mãedocoraçãosoueu

mãedocoraçãosoueu

A MINHA FILHA NÃO É DEFICIENTE!!!!!!!!!!!!!

Quando adoptei a Diana ela tinha consultas de desenvolvimento no Hospital de Gaia.

Isto antes de a transferir para o Pedro Hispano, pois ir para Gaia implicava uma logistica muito complicada para uma criança, ter que apanhar dois metros, fizesse chuva ou sol, com uma criança de 6 anos, não era tarefa fácil.

Contudo na primeira consulta de desenvolvimento a médica deu-me um documento assinado por ela, que eu teria que preencher e entregar na Segurança Social, era um "abono",disse-me ela, até aqui tudo bem.

Nem olhei para o papel, levei-o para casa e só lá é olhei para o dito cujo e vi no título " Abono por deficiência".

Bolas a minha filha não era deficiente, deitei fora.

Na consulta seguinte e passados já uns bons meses a médica pergunta se preciso de outro documento assinado, sim o documento tinha que ser entregue com regularidade na devida instituição.

Respondi que não, a minha filha não era deficiente.

A médica ficou

E provavelmente pensou, bem esta deve ser rica" ou então ignorante.

Rica não, ignorante sim.

Foi então que me foi explicado.

O abono por deficiência é atribuido a todas as crianças com doenças crónicas, as crianças com asma tinham direito a este "abono", portanto a Diana também.

E porquê?

Porque tomam medicação com regularidade e este valor é uma pequena ajuda para esse custo, a Diana como estava diagnosticada com síndrome de hiperactividade e deficit de atenção, tomava a respectiva medicação,contra a minha vontade, devo salientar, e  que de facto era bastante cara.

Lá vim eu com o documento devidamente assinado, e lá fui entregá-lo à Segurança Social.

Não pensem que vão enriquecer com o valor, mas que dá uma ajuda dá, então para uma mãe solteira e com um salário baixo, oh,oh.

Isto também demonstrou a minha ignorância como mãe.

A médica tinha razão eu era uma ignorante.

A Diana não era deficiente, a médica dá-me um papel para a mão com o intuito de me ajudar, e que faço eu?

Deito fora.

Estive meio ano ou mais a pagar do meu bolso a medicação.

Contudo isto também é ser mãe.

Pois fiz um juramento em tribunal em como com o meu salário conseguia sustentar a minha filha, e nisto incluimos a medicação.

Mães estamos sempre a aprender, todos os dias e para sempre.

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Links

  •  
  • Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D