Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

mãedocoraçãosoueu

mãedocoraçãosoueu

NÃO ÉS TU!!!!!!!!!!!!!!

Era assim, tinha esse olhar,

A mesma graça, o mesmo ar,

Corava da mesm acor,

Aquela visão que eu vi

Quando eu sonhava amor,

Quando em sonhos me perdi.

 

Toda assim: o porte altivo,

O semblante pensativo,

E uma suave tristeza

Que por toda ela descia

Como um véu que lhe devolvia,

Que lhe adoçava a beleza.

 

Era assim; o seu falar,

Ingénuo e quase vulgar,

Tinha o poder da razão

que penetra, não seduz;

Não era fogo, era luz

Que mandava ao coração.

 

Nos olhos tinha esse lume,

No seio o mesmo perfume,

Um cheiro a rosas celestes,

Rosas brancas,puras,finas,

Viçosas como bonitas,

Singelas sem ser agrestes.

 

Mas não és tu....ai não és:

Toda a ilusão se desfez.

Não és aquela que eu vi,

Não és a mesma visão,

Que essa tinha coração,

Tinha, que eu bem lho senti.

 

Almeida Garrett

 

Folhas caídas

 

 

AINDA SOBRE O AMOR!!!!!!!!!!!!

Não te amo,quero-te: o amor vem d'alma.

E eu n'alma - tenho a calma,

A calma - do jazigo

Ai! Não te amo, não.

 

Não te amo, quero-te: o amor é vida.

E a vida - nem sentida

A trago comigo.

Ai! não te amo, não!

 

Ai! não te amo, não; e só te quero

de um querer bruto e fero

Que o sangue me devora,

Não chega ao coração

 

Não te amo. És bela; e eu não te amo, ó bela.

Quem ama a aziaga estrela

Que lhe luz na má hora

Da sua perdição?

 

E quero-te, e não te amo, que é forçado,

De mau feitio azado

Este indigno furor

Mas oh! não te amo não.

 

E infame sou, porque te quero; e tanto

Que de mim tenho espanto,

De ti medo e terror....

Mas amar! não te amo, não.

 

Almeida Garrett

Folhas Caídas

ESTE INFERNO DE AMAR!!!!!!!!!!!!!!

Este inferno de amar-como eu amo!

Quem mo pôs aqui n'alma....quem foi?

Esta chama que alenta e consome,

Que é vida- e que a vida destrói.

Como - ai quando se há-de ela apagar?

 

Eu não sei, não me lembra: o passado,

A outra vida, que dantes vivi

Era um sonho talvez..........foi um sonho

Em paz tão serena dormi!

Oh! que doce era aquele sonhar......

Quem me veio, ai de mim despertar?

 

Só me lembra que um dia formoso

Eu passei.......dava o Sol tanta luz!

E os meus olhos,que vagos giravam,

E seus olhos ardentes os pus.

Que fez ela? eu que fiz? Não sei;

Mas nessa hora comecei a viver..........

Texto de Almeida Garrett

"Fohas Caídas"

 

Mais sobre mim

foto do autor

Links

  •  
  • Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    Em destaque no SAPO Blogs
    pub