Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

mãedocoraçãosoueu

mãedocoraçãosoueu

CHEGUEI A TEMER O PIOR!!!!!!!!!!!!!!AUTISMO!!!!!!!!!!

 Autismo

Os sintomas do autismo costumam variar de acordo com a gravidade do distúrbio. No entanto, a dificuldade em estabelecer contatos sociais e comportamentos repetitivos são alguns dos sintomas mais comuns em todos os graus da doença.

De modo geral, a pessoa com autismo pode apresentar:

  • Comportamento agressivo;
  • Falta de contato visual com outras pessoas;
  • Irritabilidade;
  • Repetição de palavras (sem que haja um sentido);
  • Imitação involuntária de movimentos;
  • Hiperatividade;
  • Dificuldade de aprendizagem;
  • Dificuldade em lidar com mudança (de planos, de casa, de horários, de escola, e etc);
  • Atraso na capacidade da fala;
  • Manifestação de emoções extremas (em ocasiões onde não deveriam acontecer);
  • Perda da fala;
  • Falta de atenção;
  • Interesse intenso em coisas específicas;
  • Depressão;
  • Falta de empatia;
  • Ansiedade;
  • Andar na ponta dos pés;
  • Tiques e manias nervosas.

Lembrando que os sintomas podem variar de acordo com o nível do autismo, ou seja, não é necessário que a pessoa apresente todos os sintomas acima para ser considerada autista. 

Ainda sobre a lógica da batata lembrei-me desta situação.

Nas várias consultas que tinhamos no hospital, uma dela era a Consulta de Desenvolvmento.

Na primeira consulta a Diana esteve o tempo todo de cabeça baixa e a enrolar um cachecol, sim era Inverno e ela tinha im cachecol, no fim da consulta esta todo enrolado.

A médica perante esta situação e perante o historial da Diana coloca-me a seguinte questão.

-Mãe a Diana por um acaso não será autista? Uma coisa leve.

Caiu-me tudo

Pergunto eu.

-Mas porque diz isso?

Ela responde.

-É normal este comportamento da Diana nas consultas?

-Não.

E de facto não era, até eu achei estranho.

-Provavelmente ela está nervosa pela presença de tantos médicos.

Oh My God!!!!!!!!!!

Além de todos os problemas que tinha pela frente a minha filha era autista!!!!

Respondi.

-Não sei doutora, na segurança Social não me disseram tal coisa.

A médica diz

-Mãe para todos os efeitos vamos fazer uns exames para despiste.

E assim foi.

Contudo fiquei com a pulga atrás da orelha e comecei a lembrar-me.

A Diana não encarava de bom grado alterações na sua rotina.

A Diana sempre que eu mudava qualquer coisa de lugar cá em casa não gostava, fazia-lhe confusão, e se fosse no quarto dela pior.

Quando íamos para a escola de carro e por algum motivo não íamos pelo mesmo trajeto ela dizia.

-Mãe não estamos a ir para a escola, o avô enganou-se no caminho.

Repetia muitas vezes a mesma coisa.

Era hiperativa

Tinha dificuldades na aprendizagem,muitas e graves.

Tinha um atraso muito grande na fala, mas isso devido a todo o seu historial.

Tem dias que me manda sem exagero 50 mensagens seguidas, ainda não respondi à primeira já está a mandar outra, eu detesto mensagens, e sempre a dizer, responde, responde, fico tão irritada que lhe ligo de imediato.

Quanto aos restantes sintomas acima descritos não manifestou mais nenhum.

Os exames foram feitos e revelaram que a Diana não era autista.

Terá a médica dito a verdade?

Ela sabia que não tinha pela frente uma tarefa fácil.

Terá resolvido não me sobrecarregar com mais?

No fundo bem lá no fundo não terá a minha filha um genesinho pequenino de autismo?

Com o crescimento não terá vindo a diminuir?

Isto porquê?

Tudo devido à LÓGICA DA BATATA.

A lógica da batata não estará associada ao autismo? Ou será mesmo porque eu não explico as coisas com a devida clareza?

Bem não sou médica, logo não sei.

Nem me quero preocupar com isso.

A minha filha é espedita, desenrascada.

Na semana passada foi com uma amiga e a mãe para a praia de Leça, a senhora não tem carro, logo ela teve que apanhar a camioneta, eu expliquei e ela apanhou a camioneta certa e saiu à porta de casa.

Não vou dizer que não tivesse ficado preocupada, era a primeira vez.

Mas chegou a casa.

Contudo queria apanhar outra camioneta, pois era a que conhecia devido às actividades do Centro de Estudos em Leça.

Eu expliquei que não era aquela, que a outra a trazia à porta de casa e qual a paragem onde tinha que sair, ela entendeu e assim o fez.

Vá, desta vez saí-me bem

Mas sempre a  ligar-lhe.

Se tem este síndrome então ele adormeceu

Deixá-lo estar, sossegadinho.

Porque esteja ele onde estiver não faz falta nehuma já somos muitos cá em casa

SERÁ ISTO O AMOR!!!!!!!!!NÃO SEI!!!!!!!!!!!

O amor é simples, leve, libertador. O amor é companheirismo, presença, parceria. É reciproco, intenso e envolvente, onde só se ganha e nada se perde. Amar é doar-se por completo para alguém sem medo do que esse alguém possa fazer com você. Amar é aceitar o outro por completo sem tirar nem alterar nada. Amor é aquele tempo que a gente nem tem e mesmo assim doa. Amor é chegar em casa, depois de um dia daqueles, e mesmo assim ter motivos pra sorrir porque o outro te olha como se não tivesse te visto há anos. Amor é segurar firme a mão do outro e sentir segurança suficiente pra entender que você estará presente não só enquanto tua mão envolver a dele, mas principalmente quando vocês estiverem distantes. Amor é mergulhar em um olhar que não te afoga, é transformar um abraço em um abrigo, é morar em alguém que mesmo com tantos defeitos e diferença, não te assusta.

Amar é dormir ao lado de alguém que te cura de qualquer preocupação, é acordar com alguém que te leva pra um lugar que você não tem ideia, mas mesmo assim aceita o desafio, porque o amor é capaz de enfrentar e superar qualquer obstáculo na vida. Amar é saber que ninguém é dono de ninguém. É ficar mesmo quando a pipoca queimar, o refrigerante perder o gás ou quando o filme for repetitivo, porque o que realmente importa pro amor é selar o encontro, é eternizar o momento e fazer de um sentimento uma memória. Amar é aceitar que o outro é livre e que se pode partir a qualquer momento. É aceitar que se doer, melhor deixar ir. Se ficar confuso, melhor partir. Amor é poder ser quem você é, não precisar fingir e permitir que o outro seja quem ele é, sem aparências, sem disfarces.

Amar é querer o bem do outro sempre, é torcer pelos sonhos e vibrar quando alcançá-los. Amar é sentir a alma do outro, e por isso, não fazer mal. Amar é não machucar porque, de alguma forma que a ciência não consegue explicar, isso vai te ferir também. Amar é sentir que às vezes será melhor ficar em silêncio e compreender com um só olhar o que a alma do outro quer dizer. Amar é não ter orgulho, se desfazer de todos esses joguinhos que usamos pra não ficar por baixo e não aparentar vulnerável demais. Amar é ser vulnerável, é se desfazer de todas as armaduras e se envolver de peito aberto. Amar não é se poupar, é doar-se por inteiro. É aceitar que nem sempre você estará certo, e se estiver, amar é reivindicar, relevar e perdoar também. O amor não tem a ver com alianças, expectativas, promessas ou contratos. Na verdade, se tem uma coisa pra te dizer é que não espere que alguém seja o seu modelo ideal. O ame enquanto for reciproco, e se for amor, será liberto, e se for liberto, você não vai querer moldá-lo ou transformá-lo em alguma coisa só pra te fazer bem. Se for amor, te fará bem exatamente do jeito que é. Sem egoismo, por favor!

O amor é compreensão. É acordar cedo só pra levar café na cama. É pôr uma música baixinha pra não interromper o sono. Amar é estar a vontade, ficar porque te fazem bem e fazer bem porque isso é o mínimo que você deseja. Amar é ter uma cama enorme e acordar espremido no sofá. É fazer fazer brigadeiro e lembrar de guardar a panela porque o outro ama raspar o restinho de chocolate. Amar é apresentar novas coisas, lugares e novas pessoas. Amar é muito mais ”tô indo agora” que ”não posso ir”.

Se você diz que só consegue amar uma pessoa porque ela é daquele jeito e não consegue vê-la de um outro, você provavelmente não a ama. Você quer ficar com ela e ponto. Existe uma diferença muito grande entre amar e só ficar porque você se sente bem. Amar vai muito mais além do que achar o cabelo dela lindo ou os olhos castanhos dele atentador. Amar vai muito mais além do que aquela tatuagem de âncora no braço dele e a de cereja no ombro dela que você acha um charme. Amar é aceitar o outro hoje e entender que as pessoas tem todo direito de mudar, deixar a barba crescer, pintar o cabelo de rosa, cortar o cabelo bem curto, trocar o Rock pelo Samba. E você não deixará de amar alguém porque ele resolveu trocar Nirvana por Zeca Pagodinho, porque ele prometeu que não faria uma tatuagem e hoje quer preencher todo o braço esquerdo. Você não deixará de amar alguém só porque ganhou uns quilos a mais desde o verão passado. São outros motivos que vão te desprender de alguém.

Quero dizer que, quem ama vai entender que o outro pode mudar quando bem quiser, vai aceitar a naturalidade das coisas, vai aceitar as mudanças físicas, engordar, emagrecer demais, adoecer, não mais andar. Amar é aceitar que as pessoas mudam, que são vulneráveis aos acasos da vida e que apesar de tudo isso, o sentimento não muda, porque o amor, você sabe, é imutável.

Landê Albuquerque

AS SEGUNDAS OPORTUNIDADES!!!!!!!!TÊM MUITOS NÃO SEI!!!!!!!!!!!!!

Dei-te uma segunda oportunidade.

Porquê?

Não sei.

Está tudo igual?

Tu sim, não mudaste,não aprendeste com os erros.

Eu sim,já to disse,não te amo como te amei em tempos,meu coração está ocupado,graças a ti,obrigada.

Se sinto atração?

Talvez, não sei, é provavel,conheço o teu cheiro, o teu corpo,sei-te de cor.

Se não te amo porque estou contigo?

Porque acho que tudo tem uma razão, um motivo, sou curiosa,são 22 anos com um doloroso intervalo de 4, mas são 22 anos.

Se tenho medo que me deixes novamente?

Não, é exactamente o contrário.

Se te vou deixar?

Sim se encontrar o tal.

Se vais saber?

Não, não te quero magoar, já passei por isso e sei o que sofri.

Não tenho coragem, tantas vezes tentei, tantas vezes desisti, venceste-me pelo cansaço, lá aguentamos 10 anos em comunhão de fcato e no final quem dessitiu foste tu, ainda bem, eu não atiro a toalha ao chão assim com tanta facilidade.

Serei  a mesma pessoa?

Não e tu sabes disso

É difícil uma segunda oportunidade?

Sim, mas o tempo ajuda a atenuar

Vou ficar contigo até que a morte nos separe?

Ao que parece, sim, estás a fazer por isso, por muito que te diga que procures alguém e sejas feliz.

Porque te digo estas coisas?

Porque somos muito diferentes, mas os opostos atraem-se certo? Pelo menos é o que dizem.

Tenho ciúmes da tua filha, da filha que nunca quiseste ter comigo?

Não a criança não tem culpa das asneiras dos adultos.

Tens ciúmes da minha filha?

Sim tens, mas acaba com isso, pois este é um amor sem limites que me tira o fôlego, sabes o que isso é?

Em que base nos sustemos?

Nenhuma, andamos no arame sem rede por baixo.

No que vai dar isto?

Não sei, vamos vivendo um dia de cada vez.

Mas o tempo urge.

Estamos a perder tempo um com o outro?

Talvez, mas estamos a viver, a aprender com os nossos erros, porque uma separação tem sempre dois lados, duas pessoas 2 arestas que estamos a limar.

Só que estamos a fazê-lo com lima das das unhas e não com uma lixa de papel, mais forte mais resistente.

E a nossa história qual vai ser?

Não sei, cada um escreve a sua, nós estamos a escrever a nossa.

Se vai ter um final feliz?

Não sei, não acredito em contos de fadas.

Já acreditei.

Uma coisa sei, tens quase 60 anos e tens medo de ficar só.

Deixo-te solto para que descubras o que realmente queres.

Eu gosto de relações livres.

Provavelmento sou eu quem tem mudar.

Não sei

Livres de fazer o que quero e quando quero e não ter que dar explicações.

Sempre fui asssim.

E nesta história repleta de " não sei" como irá acabar?

Não sei

É muito "não sei"

Devia ser mais "sim"

Uma história com tantos " não sei" não deve acabar bem.

POIS NÃO SEI!!!!!!!!!!!!!

 

 

 

O PRINCÍPIO DO FIM!!!!!!!!!

O N fazia anos.

Em dez anos raramente festejei o dia de aniversário com o N

Tinha um amigo cujo filho fazia naos no mesmo dia e festejava com eles.

Só me convidaram já namoravamos há 5 anos.

Sou orgulhosa, quando convidaram não fui, nunca fui, eu era namorada dele há muito tempo porquê só passados cinco anos?

Continuo a dizer, sou muito orgulhosa, sempre fui. Raio de feitio

Se ele ficava chateado?

Nunca o demonstrou.

Era homem de poucas palavras, sempre foi, eu falava pelos dois.

Entretanto num ano qualquer e no dia do aniversário diz que o quer celebrar comigo e com a filha.

Jantar os três, bom muito bom.

Aceitei.

Mas depois liga a dizer que vão mais pessoas.

Vi o caso mal parado, já adivinhava!!

Liguei a uma amiga que aceitou vir jantar connosco.

Foi a minha salvação, iria ter companhia.

A filha quando ele me foi buscar viu na minha expressão que eu não estava nada agradada.

Disse:

-O pai convidou a Mariana, a Mariana trata o pai por você e por " o menino"

Comecei a ferver, nada disse, doce L que nem se apercebeu que não devia ter dito tal coisa, mais uma "betinha" a juntar à festa.

Não tenho nada contra, atenção, mas não era a minha "praia", não sei lidar com estas pessoas, pois sei que me vou rir, comentar ou até mesmo ser desagradável.

Á festa juntou-se a irmã dele, vá lá menos mal.

Fiquei na ponta da mesa o mais longe possível de todos os outros, junto com a minha amiga, a L e a irmã dele.

Vi que me "avaliavam" pois nunca me conheceram, aminha amiga também reparou, falavam de mim, não ouvi mas a minha amiga ouviu.

Portei-me bem, sério que me portei.

Jantamos, bebeu-se mais do que se comeu, a minha amiga bebeu água.

No final do jantar queriam ir a um bar.

Eu queria ir para casa com a L que já dormia no meu colo.

-Vamos fazer contas,dizem, são 25 euros.

-Não não são a minha amiga bebeu água, não vai pagar 25 euros.

A minha amiga começou a acalmar-me e não se importava de pagar.

-Não, não bebeste sangria de champanhe, não bebeste vinho, não pagas 25 euros.

Entretanto ouço.

-A Paula não  está habituada a estes jantares.

Começei a ferver mas a minha amiga acalmou-me, era o aniversário do N .

Fomos para casa, a pequenita já dormia ,ele não foi para o bar.

Os amigos como é óbvio não ficaram meus fãs.

Não estava nada preocupada.

Mas como é óbvio as opiniões acerca da minha pessoa eram más.

Começaram a manifestá-lo

Ele além de muito calado é muito influenciável.

Foi pelas opiniões dos amigos.

Em Dezembro ele terminou tudo sem dar uma explicação plausivel.

A minha amiga avisou-me, o que eu tinha feita só me iria prejuducar.

Não concordei.

Ela afinal tinha razão.

Aquele dia foi o princípio do fim.

 

 

 

 

LINDA !!! LINDA!!!ESTA PALAVRA QUE TE DOU!!!

Confesso que não ne recordo quando a Diana me começou a chamar mãe, não registei nem dia, mês, aceitei este nome tão naturalmente como se ela fosse a minha bébé e começasse a falar, e a primeira palavra fosse essa.

Mas ante disto acontecer a assistente social ligou para saber se estava tudo a correr bem e perguntou de imediato se a Diana já me chamava mãe, e eu disse a verdade, não, não me chama, indignada, passou-se porque na opinião dela a Diana já o devia ter feito, a minha opinião era bastante diferente, quando a criança me visse como mãe começaria a pronunciar a palavra, ela tinha tanta informação para processar, que há que dar tempo ao tempo, e de repente, BAM!!!! Mãe, Mãe Mãe.

O mais caricato é que após me começar a chamar mãe e como era uma tagarela era mãe a todo o minuto, Oh Mãe, Mãe, Mãe, bastava eu estar distraida com algo que ela repetia a palavra sem exagero uma 5 vezes, ainda hoje o faz, às vezes estou com o pensamento em outro sitio e como não a estou a ouvir, ela sabe, lá começa, Mãe, Mãe, Mãe " não ouviste nada do que te disse pois não?"

"Não filha repete outra vez" e assim o faz.

No trajeto de casa até à escola e meu respetivo emprego,  mesmo ao lado, e na boleia do meu pai pois eu não conduzo, ainda sem o efeito da medicação ela repetia a palavra Mãe, mais de 5 vezes era impressionante, esta palavra esteve presa no coraçãosito dela durante tanto tempo e agora estava a expulsá-la mas de uma maneira vertiginosa.

O meu pai no trajeto disse 2 coisas que jamais esquecerei::

 - Como te sentes ao ovi-la chamar-te mãe? 

  - Normal pai, é como se já mo chamasse desde sempre

   ( A  mais engraçada de todas)

- Se eu fizesse uma viagem de carro com vocês até ao Algarve, a meio do caminho, nem tanto, dava a volta e vinha para trás, é que a miúda parece um papagaio e gasta-te o nome ( Mãe), eu ficava louco.

Na minha oipinião, não há um timming para a criança, quando ela assim o desejar e sentir inicia o processo, mentaliza, pois não deve ser fácil para uma criança que não nos conhece de lado nenhum, chamar-nos Mãe, só porque sim.

A palavra Mãe vem juntamento com o Amor que ela começa a sentir por nós, vem com o sentimento de que daqui já não sai,que vai ficar para sempre,quando sente que é amada de verdade e que isto não é uma brincadeira,que não passa de um sonho do qual vai acordar e vai voltar ao sítio onde sempre esteve, que é realidade, a realidade da vida dela, até lá existe a dúvida, sim porque eles também têm dúvidas, só e apenas quando já têm tudo como uma dado adquirido.

E lá me deu a palavra mais linda:  MÃE!!!

Se me perguntarem quando lhe comecei a chamar filha, também não me recordo, possivelmente só o fiz quando senti o mesmo que ela.

Desde o inicio começou a chamar os meus pais por avô e avó, o porquê não sei, talvez exista algures um livro que o possa explicar, mas não estou interessada em comprá-lo.

 Há coisa que nos ficam gravadas e não se apagam, vão para a gavetinha do lado direito, sabem aquela onde guardamos as boas memórias, vocês sabem qual é.

 

E SE ME SAÍSSE O EURO MILHÕES!!! QUARTA COISA QUE FARIA!!!!

Resultado de imagem para imagens de animais abandonados

Se me saísse o euro milhões, construía um lar para estes e outros animais,adoro animais, faz-me confusão, uma imensa confusão, como é que alguém consegue mal tratar estes seres que inofensivos, sim inofensivos, um cão só é mau se nós assim o quisermos, não concordo quando falam das raças perigosa, pois cabe-nos a nós fazer deles animais dóceis, é óbvio que se quisermos, podemos fazer do animal mais terno, uma fera.

Os canis acabavam, e os funcionários viriam trabalhar para mim não iam para o desemprego, só se eu soubesse que algum deles maltratava os animais, isso não perdoaria.

Estes bichinhos teriam veterinários para cuidar deles e teriam um sitio para andarem à vontade e não presos numa cela sem espaço nem para se coçarem.

Iriam comer decentemente para crescerem e serem felizes, se os daria para adopção? 

Não sei pois dificilmente me consigo desligar destas criaturas, aliás quando tinha a minha cadela a minha mãe nunca a deixou ter filhotes, pois já sabia que eu não os daria, era giro ver os filhotes da minha bichinha a correr cá por casa e levá-los à rua, mas a minha mãe estava certa pois eu nunca os daria.

Quando a minha gata teve filhotes eu não dei nenhum, quem o fez foi uma pequenita que estava em nossa casa, pediam.lhe e ela dava-os, que havia eu de fazer, não ia ralhar com uma criança de 5 anos, nem pensar!!! Quando eu chegava a casa já tinha menos um gato, mas consegui ficar com uma gatinha.

Eu podia dizer que compraria uma casa muito grande e eles iriam viver comigo, mas como já disse anteriormente gosto muita da minha casa.

Pelo andar da carruagem o dinheiro do euro milhões desaparecia num instante, mas bolas é muito dinheiro, pobre não iria ficar de certeza, rica iria ficar, morreria um dia com o sentimento de dever cumprido, e esperando sempre que a minha filha assegurasse tudo aquilo que construí, podem dizer, isto são so balelas, ma não, se eu gasto 2 euros e me saem milhões porque não partilhar com os outros e tentar fazer um bocadinho por eles? É só um bocadinho, pois ainda haveria muito a fazer.

 

Mais sobre mim

foto do autor

Links

  •  
  • Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D