Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

mãedocoraçãosoueu

mãedocoraçãosoueu

A MINHA FILHA NÃO É DEFICIENTE!!!!!!!!!!!!!

Quando adoptei a Diana ela tinha consultas de desenvolvimento no Hospital de Gaia.

Isto antes de a transferir para o Pedro Hispano, pois ir para Gaia implicava uma logistica muito complicada para uma criança, ter que apanhar dois metros, fizesse chuva ou sol, com uma criança de 6 anos, não era tarefa fácil.

Contudo na primeira consulta de desenvolvimento a médica deu-me um documento assinado por ela, que eu teria que preencher e entregar na Segurança Social, era um "abono",disse-me ela, até aqui tudo bem.

Nem olhei para o papel, levei-o para casa e só lá é olhei para o dito cujo e vi no título " Abono por deficiência".

Bolas a minha filha não era deficiente, deitei fora.

Na consulta seguinte e passados já uns bons meses a médica pergunta se preciso de outro documento assinado, sim o documento tinha que ser entregue com regularidade na devida instituição.

Respondi que não, a minha filha não era deficiente.

A médica ficou

E provavelmente pensou, bem esta deve ser rica" ou então ignorante.

Rica não, ignorante sim.

Foi então que me foi explicado.

O abono por deficiência é atribuido a todas as crianças com doenças crónicas, as crianças com asma tinham direito a este "abono", portanto a Diana também.

E porquê?

Porque tomam medicação com regularidade e este valor é uma pequena ajuda para esse custo, a Diana como estava diagnosticada com síndrome de hiperactividade e deficit de atenção, tomava a respectiva medicação,contra a minha vontade, devo salientar, e  que de facto era bastante cara.

Lá vim eu com o documento devidamente assinado, e lá fui entregá-lo à Segurança Social.

Não pensem que vão enriquecer com o valor, mas que dá uma ajuda dá, então para uma mãe solteira e com um salário baixo, oh,oh.

Isto também demonstrou a minha ignorância como mãe.

A médica tinha razão eu era uma ignorante.

A Diana não era deficiente, a médica dá-me um papel para a mão com o intuito de me ajudar, e que faço eu?

Deito fora.

Estive meio ano ou mais a pagar do meu bolso a medicação.

Contudo isto também é ser mãe.

Pois fiz um juramento em tribunal em como com o meu salário conseguia sustentar a minha filha, e nisto incluimos a medicação.

Mães estamos sempre a aprender, todos os dias e para sempre.

 

 

UMA CARTA PARA A MINHA CRIANÇA!!!!!! TEM 16 ANOS MAS PARA MIM CONTINUA A SER PEQUENINA!!!

Um dia pode ser que tu entendas, pode levar algum tempo, anos, talvez uma vida inteira para tu compreenderes…

 

…Que todas as vezes que eu te olhava, eu admirava cada pedacinho teu, a tua perfeição e beleza incomparável!

 

Por inúmeras vezes, mesmo quando eu estava embrenhada em alguma tarefa e tu reclamavas por atenção, por um segundo eu impressionava-me com a tua imagem, e demorava a assimilar que tu eras minha! Minha, em sentido amplo, grandioso.

 


 

A medida que tu crescias, tu era menos minha e pertencias mais ao mundo, os sentimentos misturavam-se entre a felicidade e o orgulho em ver-te evoluir, acompanhar as tuas conquistas e ao mesmo tempo, lá no fundo, uma certa insegurança em não ter-te mais tão minha, tão perto, pouco a pouco tu te tornavas mais parte do mundo e então eu percebi que tu nunca me amarias tanto como na infância!

 

Eu abraçava-te e enchia-te de beijos e tu ora reclamavas, ora corrias e me abraçavas. Quando eu perguntava:
-Quando tu cresceres, como é que  vou ficar sem poder roubar-te abraços e beijos?
Tu dizes que não queres crescer e desejas ser eternamente criança!
Conforme tu crescias a vontade de continuar a ser criança ia dando lugar ao desejo de conquistar o mundo! Mais uma vez os meus sentimentos entravam em conflito, mas eu mantinha-me forte na missão de te educar para ser independente, forte, uma pessoa maravilhosa e do bem.

 

É impossível expressar em palavras a dimensão e o efeito do meu amor, pois ao mesmo tempo que ele me preenche com uma sensação de plenitude inigualável, ele também dói e rasga o peito por qualquer motivo, dos mais simples aos mais complexos.

 

Confesso que era necessário me policiar, para não te proteger contra tudo e todos, pois tu precisavas estar preparada para o mundo!

 

Hoje eu entendo que apenas passamos a entender as atitudes de nossos pais quando nos tornamos pai e mãe. Pais apenas querem acertar com seus filhos e sempre fazem o melhor possível de acordo com a sua capacidade, condição e a realidade do momento.
 
 
Já começaste a abrir as asas.
 
E isto é ser Mãe, ter a capacidade de te deixar voar.
 
Mas deixando sempre aberta a porta do ninho para sempre que queiras voltar.
 

Mais sobre mim

foto do autor

Links

  •  
  • Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D