Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

maedocoracaosoueu

Seg | 16.04.18

TRABALHAR COM O TEU COMPANHEIRO!!!!! NUNCA!!!!!!!!

Trabalhei 22 anos com o meu companheiro.

Não tinhamos nada a ver um com o outro.

Ele era o que costumo chamar "betinho" , muito calado e sempre metido no canto dele.

Eu era não " betinha" uma fala barato e estava sempre ligada à ficha.

Trabalhavamos no mesmo escritório, um em frente ao outro.

Eu era tão ligada à ficha que muitas vezes ele pedia para me calar pois não conseguia concentrar-se.

Ele era casado.

Eu namorava.

O meu namoro acabou.

O casamento dele também.

Convidou-me para sair, aceitei, pois além de ser "betinho" era um homem interessante, digo homem porque temos uma diferença de 12 anos.

Eu era uma "chavala" ele era um "homem feito", eu só queria noitadas e curtir ele tinha uma familia.

Começamos a sair 

Continuamos a sair

Começamos a namorar

Muita coisa mudou na empresa, deixamos de trabalhar no mesmo escritório.

Andavamos.

Sempre fomos subtis

Na empresa tratavamo-no por você, sempre.

Sempre separamos as águas " trabalho é trabalho conhaque é conhaque"

Nunca tivemos problemas por andarmos juntos pois eramos muito discretos, não havia nada a apontar.

Tivemos uma relação de 10 anos.

Vivemos juntos 5 anos.

A relação por vontade dele terminou.

Continuamos a trabalhar juntos.

Descobri que me trocou por outra mulher.

Continuamos tabalhar juntos.

O meu coração sangrava.

Continuamos a trabalhar juntos.

Mantivemos uma relação cordial no emprego, tinha que ser, ambos precisavamos de trabalhar.

Entretanto a Senhora com quem ele se juntou engravidou.

A minha alma sangrava, deu a outra aquilo que nunca me deu a mim.

Passaram 4 anos, muita coisa mudou na minha vida e ele separou-se, a Senhora não entendeu que um filho não prende uma relação ou um casamento.

Eu compreendia a Senhora, ele trabalhava comigo, estava mais horas comigo do que com ela.

Não queria estar no lugar dela.

Separou-se e começou a procurar-me.

Encontrou-me e neste momento estamos juntos.

Dei-lhe uma segunda oportunidade.

Se voltaria atrás e se faria o mesmo?

Não.

Sofri muito, tive que engolir um sapo gigante, tive que segurar o meu trabalho quando a minha vontade era ir embora.